Título: A Deus do Amor (The Touch of Aphrodite)
Coleção: Julia Cartão Postal, nº 04
Autor: Joanna Mansell
Gênero: Romance
Páginas: 112
Ano: 1994
Editora: Nova Cultural
Assunto: Falsos Julgamentos.
Classificação: 2,5/5

Sinopse: Alexis Konstantin não podia acreditar que seu tio Dimitri deixou um testamento em favor de Emily Peterson, filha da mulher por quem ele um dia abandonara o país, a família e os negócios. Para sua insatisfação, teria de dividir a ilha que sempre considerou sua com uma desconhecida, interesseira, que com certeza só pensava no dinheiro que aquele local lhe renderia! Porém, quando a viu chegando, uma sensação desconhecida o inundou: Emily parecia fazer parte daquele cenário. Na verdade, ela era a perfeita réplica de Afrodite, a deusa do amor.




SOBRE O AUTOR

Joanna Mansell nasceu foi uma popular escritora de romances. Escreveu muitas obras, entre elas estão A Deus do Amor, Na Terra dos Dragões e Paraíso Distante.

“Nos últimos meses, sua vida quase perdera o rumo. Entretanto, tinha certeza de que, devagar, reencontraria o caminho certo novamente.”

RESENHA

Olá meus queridos leitores!

Essa certamente é a resenha que eu mais escrevi e apaguei. Já que todas às vezes que decidi postá-la, acontecia alguma coisa com o computador ou como hoje, tive que livrar o notebook de um vírus. 

A capa não é nenhuma novidade, afinal, é o típico estilo da Nova Cultural colocar imagens assim. Capa simples, que não informa muito sobre a história.

Rodeada de toda essa mitologia que envolve Afrodite, a deusa do amor, a história gira em torno de Alexis Konstantin, um homem que as situações fizeram com que se tornasse amargo e com um gênio difícil de lidar. Sua paz foi ameaçada, quando teve que dividir herança com Emily Peterson. Segundo ele, ela era uma mulher interesseira e que queria se aproveitar dos benefícios financeiros que a ilha iria lhe render. Mas a garota não era todo esse monstro que ele estava criando em sua mente e com uma personalidade determinada ela vai moldando o caminho da história. 

Para os românticos de plantão, esse é um prato cheio. Um ambiente completamente encantador, que merece ser visitado. Simplesmente fiquei encantada com o lugar, a autora descreve ele de uma forma que enche os olhos do leitor, incentivando ele a pegar o primeiro voo com destino ao paraíso. Chipre é a maior ilha do Mediterrâneo Oriental e está situada no sul da Turquia. Limassol é uma cidade belíssima, com praias belas e claro, um bom vinho. Por outro lado, temos Nicósia, que também muito bonita, em especial por sua história, mas que desde a queda do Muro de Berlim encontra-se dividida em duas partes, sendo uma grega e outra turca. Deu para notar o quanto me apaixonei pelo local, verdade?

Sim, existem pontos negativos. Não citarei alguns detalhes na descrição do romance entre os personagens, porque isso depende muito do gosto e gosto mais das descrições de ambiente e da ideia que contém a história. Mas existem pontos negativos, que podem ser notados, como que em algumas partes a história parece estar um pouco lenta e logo cria um ritmo mais rápido e acabei me perdendo um pouco.

Bom, até a próxima!


Deixe um comentário