Título Original: A Chance de Encontrar o Amor no Metrô
Autor: Rafael Dourado
Páginas: 49
Ano: 2016
Classificação: 4,5/5

Sinopse: Existem dias que simplesmente nada dá certo e o simples fato de levantar da cama nos leva a uma série de acontecimentos desagradáveis. Tess sabia disso, ela tinha perdido o horário no único dia que não poderia se atrasar. Para piorar, seu carro não pegava de forma alguma e completando o pacote de azar, não tinha dinheiro suficiente para um táxi; o metrô era sua única opção. O que ela não sabia é que às vezes, nossas melhores chances vêm embrulhadas em um grande pacote de problemas.

SOBRE O AUTOR

Rafael Dourado é um escritor brasileiro, nascido em Salvador em 1994. Formado em Gastronomia e é a confeitaria uma de suas paixões. Atualmente está estudando engenharia Civil. Outra paixão é a literatura, ama inventar histórias que podem acontecer com qualquer pessoa, isso levou ele a escrever duas obras: A Chance de Encontrar o Amor no Metrô e O Carrossel.

“Saiba que os dias que parecem ser ruins podem ser os melhores da sua vida”.

RESENHA

Olá meus queridos leitores!

Faz tanto tempo que não escrevo uma resenha aqui no blog, estava morrendo de saudade disso. Hoje estou trazendo uma leitura que fiz no mês passado, estava com muita vontade de dividir com vocês desde que terminei.

A capa, na minha humilde opinião, traz uma harmonia muito fofa e um toque jovem. Olhando a capa e lendo o título o leitor já sabe que a história se trata de um romance e que o metrô tem um grande envolvimento com isso. Bom, isso é obvio, mas eu queria contar, já que gosto muito de olhar as capinhas.

A história tem início com Tess acordando e dando tudo errado desde o primeiro momento, acaba pensando o metrô, morrendo de medo de atrasar e realmente acontece uma série de coisas que deixam seu dia ainda mais tenso. Mas a mágica da felicidade está nos pequenos detalhes, algo que ela não sabia é que através desta nuvem negra que surgiu, ela encontraria algo muito bonito, que só estava começando.

Não posso falar pelo Rafael, mas vi algumas mensagens, foi o que a história me transmitiu. Falta de comunicação e também estarmos rodeados de pessoas, todos os dias, mas não damos atenção a isso, perdendo oportunidades únicas. Às vezes, podemos encontrar um amor ou um grande amigo a partir de um “Bom dia!”. Acredito que o ponto forte do livro seja a mensagem transmitida, apesar de ser uma história curta, ela mexe com leitor, deseja uma continuação e passa dias pensando nela. Ela tem um toque de “Sim, isso é possível”, além disso, a história é leve, bonita e cativante. Para os românticos, indico bastante.

Espero que tenham curtido, boa leitura e até a próxima!


Deixe um comentário